Depressão? Teste já para ver se você apresenta sintomas!
Depressão - Saiba agora se você apresenta sintomas. VTM Neurodiagnóstico: Tratamentos e Diagnósticos em Saúde Mental e Neurologia.

Depressão? Teste já para ver se você apresenta sintomas!

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) em grandes metrópoles brasileiras cerca de 10% da população apresenta episódio depressivo maior ao menos uma vez por ano. Durante a pandemia COVID-19, os casos de transtornos na Saúde Mental aumentaram abruptamente, como mostram alguns pesquisadores, com elevada prevalência em idosos.

A Depressão é caracterizada por diversos sintomas, os mais conhecidos são tristeza persistente e falta de motivação para as atividades do dia-a-dia, mas os sintomas não param por aí. Trouxemos um iventário baseado no Patient Health Questionnaire-9 (PHQ-9). Faça seu teste agora clicando no link abaixo e veja se você está com sintomas de transtorno depressivo.

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdwSgTja19jAnNjJV5BHIegwl4Lw8QFNBL7BCx54Al5TdxKvw/viewform

Compreenda os resultados do teste para sintomas depressivos:

Esse teste não é um diagnóstico. Esse é uma avaliação adaptada e simplificada para auxiliar pessoas com dúvidas sobre os sintomas e se estão associados com o surgimento da depressão. Para diagnóstico médico real é necessário consulta com psiquiatra ou neuropsiquiatra.

Pontuação = 0 até 9

Você não mostra ou tem apenas sinais leves de depressão. Caso sinta necessidade de auxílio para tratar de sintomas associados com estresse, ansiedade ou apenas para conversar sobre questões que trazem inquietude, a psicoterapia é uma boa alternativa.

Pontuação = 10 até 15

Você mostra sinais de depressão moderada. Sugere-se que você busque auxílio de um psicoterapeuta ou psiquiatra para verifiar como pode reduzir esses sintomas ou não agravá-los com o tempo.

Pontuação = acima de 16

Você mostra sinais de transtorno depressivo. Indicamos que busque o quanto antes ajuda de um psiquiatra e psicólogo para tratar tais sintomas e não agravá-los com o tempo.

Tratamentos para o Transtorno da Depressão

Medicamento

Alguns casos de depressão necessitam ser tratados com medicamentos, como por exemplo remédios com inibidor seletivo de recaptação de seretonina. Antidepressivos são comuns e auxiliam em outros tratamentos contra dor crônica. Ansiolíticos podem auxiliar no alívio da tensão e da ansiedade, porém causam sono. Antipsicóticos também podem auxiliar nos sintomas prevalentes. Para Pessoas com Depressão Resistente recomenda-se o teste de farmacognética – próprio para verificar específicamente qual é o medicamento mais apropriado de acordo com a genética do paciente.

Terapia psicológica

Existem diversos tipos de terapias que podem ser utilizados para os transtornos depressivos, desde a psicoeducação, baseada no apresendizado sobre a doença, até a terapia familiar, co foco em aconselhamento e melhora da comunicação na família, até cognitivo-comportamental, baseada na modificação dos pensamentos e comportamentos prejudiciais ao paciente. O tipo de abordagem depende do perfil do paciente e das características associadas com a causa e o efeito do transtorno depressivo.

Estimulação Magnética Transcraniana

estimulação magnética transcraniana (EMT) é um tratamento realizado por Neuropsiquiatras. A EMT é não invasiva e usa campos magnéticos para estimular pequenas regiões do cérebro associadas com a redução do sintoma da depressão. A estimulação cerebral induz eletromagnetismo através de um gerador, ou “bobina”, colocado próximo da cabeça do paciente.

Existem diversos protocolos para estimulação cerebral, dependendo de cada objetivo. O conjunto de EMT por ser considerado seguro, se torna útil para a neurologia clínica, já que a prática tem capacidade de mapear o córtex cerebral e estabelecer sua excitabilidade. Em casos de depressão crônica, a EMT repetitiva (EMTr) é a mais indicada por ser mais poderosa. A EMTr possui capacidade de bloquear ou facilitar as estruturas corticais de maneira profunda.

Deixe uma resposta