TDAH: Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade em Crianças

Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). VTM Neurodiagnóstico: Tratamentos e diagnósticos em Neurologia e Saúde Mental.

Em pesquisa recente, um mapa de conexões do cérebro de crianças com Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) mostrou que conexões cerebrais chave são desenvolvidas de maneira mais lenta do que em cérebros sem esse transtorno. Por sua vez, o estudo publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences indica que crianças com TDAH tem capacidade reduzida de “ligar e desligar” redes dentro do cérebro que estão envolvidas no controle de atenção. As conexões cerebrais na rede padrão responsável por se concentrar tem alterações em crianças com TDAH.

Tratamentos para TDAH em crianças

Tratamentos autorregulatórios, como o Neurofeedback podem auxiliar o cérebro a melhorar o padrão de ondas cerebrais. Por exemplo, em um estudo de caso, após 10 sessões de Neurofeedback em um rapaz de 12 anos com TDAH ocorreu melhora na atenção e na escala de inteligência e redução do medicamento utilizado. Mais, houve relato de melhora de rendimento escolar e dos padrões de eletroencefalograma com mapeamento cerebral. Além desse existem outras pesquisas que mostram o efeito positivo do Neurofeedback em crianças com TDAH.

Neurofeedback (NFB)

O Neurofeedback é uma maneira de desenvolver habilidades de aprender as relações entre o nosso comportamento e o funcionamento do cérebro, com o uso do monitoramento das ondas cerebrais. O objetivo do treino é ensinar a criança a utilizar melhor o potencial da mente, para agir com mais eficácia cognitiva e potencializar o controle de emoções e impulsos. Assim como outros treinamentos associados com esse método.
O que distingue o Neurofeedback em crianças de outros tratamentos de biofeedback é o foco no cérebro. Essa técnica neuropsicológica considera fatores comportamentais, cognitivos e subjetivos e a atividade cerebral. Durante o treino, são colocados sensores no couro cabeludo da criança que detectam os sinais elétricos do cérebro e, através de softwares, amplificam e gravam a atividade cerebral da criança com TDAH. Ainda, não envolve remédio, técnicas cirúrgicas e não é doloroso. Considera estímulos motivacionais da criança e naturalmente traz resultados associados com a melhora da atenção e a redução da hiperatividade.

#hiperatividade #tdah #transtornododeficitdaatencaoehiperatividade #criança #adolescente #neurofeedback #nfb #nfbrj #neurobiofeedback #psiquiatriainfantil #psicologiainfantil

Deixe uma resposta