Dor Crônica: O que fazer quando só o medicamento não funciona

Dor Crônica: O que fazer quando só o medicamento não funciona. VTM Neurodiagnóstico, tratamentos e diagnósticos em Saúde Mental e Neurologia.

A dor crônica é aquela que ocorre em intervalos por mais de três meses, ou persiste continuamente por mais de um mês após uma lesão aguda ou que não se cura. Tais dores podem ter diversas causas, desde artrite, hérnia de disco, ruptura de ligamento até doenças primárias, como neurpatias, fibromialgias e cefaleias. Em muitas dessas patologias só o medicamento não é suficiente para trazer bem-estar e conforto para qualidade de vida. Por isso, outros tratamentos combinados são essenciais, veja os principais:

Fisioterapia e Terapia Ocupacional

Diversas técnicas da fisioterapia e terapia ocupacional podem auxiliar na redução de dores através de manobras para analgesia, acupultura, crochetagem, técnicas de dessensibilização,treino funcional e fortalecimento específico.

Neuromodulação Cerebral

A neuromodulação engloba o treinamento cerebral voluntário, através de Neurofeedback, e não voluntário, através de estimulação transcraniana por corrente contínua e estimulação magnética transcraniana. Essas técnicas podem fazer a percepção de dor reduzir com a inibição ou ativação em áreas específicas do Sistema Nervoso Central.

Medicamentos Inovadores

Nos últimos dois anos, diversos farmacológicos que reduzem a dor, como a cetamina e o canabidiol, foram liberados pela ANVISA e podem ser utilizados como tratamento combinado ou isoladamente.

Terapia Cognitivo-comportamental e Treino Mental com Realidade Virtual

Diversas técnicas de treinamento mental com realidade virtual em combinação com técnicas da terapia cognitivo-comportamental ( relaxamento, biofeedback, mudança de padrões comportamentais e de pensamento) podem mudar padrões de pensamentos e comportamentos – essenciais para casos com ansiedade, alteração de humor e estresse associados com a aparição da dor.

Se gostou das dicas e tem interesse em realizar diagnóstico e tratamento, entre em contato!

Deixe uma resposta