O Máskara e o transtorno de personalidade!

Uma das mídias que mais marcou a infância de quem é nascido nas décadas de 80 e 90 é o filme O Máskara! Estrelado por Jim Carrey, para quem ainda se lembra, ele mostra duas vertentes de uma maneira animada – uma máscara real e outra metafórica. Esse filme retratou uma aparição do Máskara numa história em quadrinhos da década de 80 que se chamava “Who’s Laughing Now” traduzida como “Quem está rindo agora”. Esse enredo gira ao redor de uma máscara de vudu – no filme transformada em viking – a qual impregnava aquele que a utilizava com uma fictícia realidade mágica e propiciava para aquele que a vestisse uma ideia de condição sobre-humana e segurança. Quando vestida, dava uma condição irreal de poder ilimitado e desinibição psicológica para realizar os reais desejos. De maneira engraçada, o filme traz uma crítica sobre a condição social de se esconder atrás de uma máscara para promover as próprias vontades – vejam bem, todos nós sofremos modificações no comportamento de acordo com o contexto e o dilema do Máskara estava exatamente aí! Na falta de ajuste emocional e comportamental diante de diferentes contextos. Isso, de uma maneira engraçada, mostra como ocorrem os distúrbios de personalidade – em tais transtornos a pessoa apresenta enorme dificuldade em adaptar-se a determinadas situações, mas nem sempre tais distúrbios remetem ao tipo de comportamento do Máskara, na maior parte das vezes, causam sofrimento e incômodo.

Em realidade, os sintomas são diversificados, em geral, os transtornos de personalidade são conceituados por um padrão de sentimentos, comportamentos e modo de pensar rígidos – O DSM-5 mostra 10 tipos distintos de transtorno de personalidade –  pronunciados por dificuldades de adaptação social, tais distúrbios trazem prejuízos funcionais. Por exemplo, transtorno de personalidade antissocial, dependente, esquiva, borderline, obssessivo-compulsivo, esquizoide, esquizotípico, histriônica, narcisista e paranóide. O Máskara mostra uma mistura de transtornos de personalidade. Especialmente, o transtorno de personalidade histriônica que é caracterizado por padrão emocionalmente excessivo, necessidade de chamar atenção para si mesmo, incluindo a procura de aprovação e comportamento inapropriadamente sedutor – essas características estão associadas com o egocentrismo, ao anseio por admiração e ao comportamento persistente e manipulativo para satisfazer as próprias vontades. Quando o transtorno de personalidade é combinado com distúrbio de humor, isso pode ser nocivo para relações com colegas de trabalho, familiares e amigos. Esse tipo de transtorno pode ser auxiliado de diversas formas, com medicamentos psiquiátricos, terapia psicológica, estimulação magnética transcraniana e terapias adjuvantes, basta procurar especialistas no caso.

Próximo postRead more articles

Deixe uma resposta