Seu cérebro também precisa de férias

No Brasil, 57% dos trabalhadores termina o ano sem tirar férias. Trabalhar sem interrupção sobrecarrega o bem-estar emocional, o desempenho cognitivo e o bom funcionamento cerebral

Não é de hoje que vestir a camisa da empresa é quase atribuição para um cargo. Além de jornadas exaustivas, imposição de metas abusivas e falta de autonomia, isso também significa, muitas vezes, a ausências de férias ou folgas remuneradas.

Aproximadamente 57% dos trabalhadores brasileiros termina o ano sem tirar férias. Trabalhar sem interrupção, no entanto, não só sobrecarrega o bem-estar emocional, mas também tem efeito negativo comprovado no desempenho cognitivo, no bom funcionamento cerebral e na qualidade do trabalho de um profissional.

Transtornos mentais no ambiente de trabalho

O que pouca gente sabe é que as pressões impostas no ambiente corporativo também podem estar ligadas ao desenvolvimento dos transtornos mentais. No Brasil, por exemplo, eles já são considerados a terceira maior causa de afastamento dos trabalhadores pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

O pouco controle sobre o ritmo de trabalho, ditado de acordo com as demandas e urgências superiores, associado a cobranças agressivas, ambientes competitivos e falta de recompensas trazem, além de insatisfação, grande angústia e ansiedade para o dia a dia. Afetam, ainda, o desempenho profissional, as relações sociais e a saúde física e mental.

Nesse sentido, a depressão, os transtornos de ansiedade e o esgotamento emocional – também conhecido como síndrome de burnout – aparecem como os distúrbios mentais mais comuns. Os casos mais frequentes envolvem bombeiros, militares, policiais, jornalistas, altos executivos, médicos, economistas e professores.

Quer saber outros bons motivos para tirar um tempo de folga para você de vez em quando? Confira:

 – As férias aumentam a sua capacidade mental. Quando completamente relaxado, o cérebro consolida melhor os conhecimentos adquiridos, aprimorando e memorizando novas habilidades.

 – Um estudo da empresa americana Ernst & Young mostra que, cada 10 horas de tempo de folga representa um aumento de desempenho de 8% nas avaliações do ano seguinte.

– As longas horas de trabalho aumentam em 40% o risco de doenças cardíacas. Homens que deixam de tirar férias por vários anos, por exemplo, aumentam as chances de sofrer um ataque cardíaco em 30%.

– Para afastar o problema, ao chegar em casa, desligue o celular do trabalho e não entre no e-mail da empresa.

– Evite também trabalhar em lugares insalubres, inadequados e desorganizados. Além disso, preserve sempre um estilo de vida saudável. Isso é sinônimo de sucesso!

Deixe uma resposta