Doença de Parkinson: Fisioterapia com Realidade Virtual
Tratamento para Parkinson com Realidade Virtual combinada com Neuromodulação Cerebral. VTM Neurodiagnóstico: Tratamentos e Diagnósticos em Neurologia e Saúde Mental.

Doença de Parkinson: Fisioterapia com Realidade Virtual

O que é Mal de Parkinson?

A   Doença   de   Parkinson ou o Parkinsonismo consiste   em   uma   patologia neurológica progressiva, caracterizada pela degeneração do  sistema  nervoso  central. O Mal de Parkinson causa  a  morte  neuronal  da  substância  negra no cérebro e  reduz  os  níveis  de  dopamina, substância associada com sensação de prazer e satisfação.

Como ocorre o diagnóstico da Doença de Parkinson?

Através de exames clínicos e avaliações neurológicas. Existem  mais de cinquenta fatores que caracterizam a doença, dentre estes o tremor  em  repouso,  rigidez,  bradicinesia,  alterações  de  equilíbrio e dificuldade na marcha.

Como é o tratamento em Parkinsonianos?

Entre as técnicas de tratamento utilizadas em portadores de Parkinson, existe a associação entre a administração medicamentosa para  reposição  de  dopamina  e  a  fisioterapia,  que mostra eficácia na redução dos sintomas físicos. Um dos recursos da terapia física é a realidade virtual. Utilizada com o intuito de realizar simulações interativas, criadas com  softwares específicos ou com jogos que simulam esforços e tarefas específicas do dia-a-dia.

Qual o diferençal no uso da Realidade Virtual?

O uso da realidade virtual como recurso terapêutico permite  movimentação  e  interação  em  um  ambiente  tridimensional seguro para  treinamento de marcha, equilíbrio, coordenação motora e ações que exijam estabilização, locomoção e manipulação.

Atualmente, existem sete estudos com controle randomizado que mostram diferenças significativas na motricidade e na qualidade de vida após cerca de 13 sessões de fisioterapia com realidade virtual.

A fisioterapia com realidade virtual pode ser combinada com técnicas de neuromodulação cerebral?

A Realidade Virtual tem sido combinada com eficácia com técnicas de neuroimagem, com o uso de Neurofeedback e de neuromodulação por estimulação transcraniana por corrente contínua (ETCC ou tDCS). Essas técnicas possuem recursos complementares, e ambas podem ser construídas como sistemas vestíveis. A integração dos dois métodos se apresenta como uma via natural para neuromodulação de aplicações do mundo virtual para transferencia da aprendizagem no mundo real.

Para saber mais consulte:

https://www.frontiersin.org/articles/10.3389/fnhum.2016.00284/full

https://periodicos.unifesp.br/index.php/neurociencias/article/view/9561/7696

#maldeparkinson #parkinson #doençaneurológica #neurologia #neurologista #fisioterapia #realidadevirtual #vtmneurodiagnostico #dopamina #cérebro

Deixe uma resposta